Planejando uma alimentação saudável

Adriele Barcelos Rodrigues
CRN 9-12064/ Nutricionistra

Planejando uma alimentação saudável

Muitos querem mudar o seu estilo de vida e começar a ingerir alimentos mais naturais e menos processados. No entanto, com a rotina intensa de trabalho e com os muitos compromissos, alguns acabam desistindo e optando por comidas congeladas. Então, qual seria a solução para iniciar e para manter uma rotina saudável sem voltar a ter as mesmas atitudes? A resposta é simples: organização! Essa é a chave para o sucesso e o grito de liberdade para o seu corpo.
Na prática clínica, é possível observar que os melhores resultados vêm daqueles que conseguem discernir as suas prioridades no dia a dia e distribuir bem as suas tarefas, deixando, assim, tempo para organizar as suas refeições. Lembre-se: tempo é você quem faz quando determina a sua rotina e assume as suas escolhas.
Aqui você verá, de maneira prática, que é possível ter uma alimentação saudável todos os dias, sem desculpas. Se está lendo esse artigo é porque não se sente satisfeito com a sua saúde ou com o seu corpo atual e deseja uma mudança. Para isso, você precisa traçar um caminho, ou seja, definir uma meta (como, por exemplo, os quilos que deseja eliminar ou a melhora de exames) e objetivos fortes para que essa mudança ocorra realmente. Exemplos: “quero ter mais disposição”, “quero colocar uma roupa de banho e me sentir bem”, “quero ver meus filhos formados”. Defina, pelo menos, 10 objetivos fortes. É interessante, também, ter o auxílio de um profissional que lhe passe um cardápio individualizado, de acordo com a sua rotina e com as suas necessidades.

Planejando a alimentação
Passe a consumir mais cereais, raízes, frutas e verduras;
Defina as opções que farão parte da semana e escreva;
Faça a lista de compras para 7 ou 15 dias;
Deixe verduras e frutas pré-higienizadas;
Guarde frutas como mamão e melão cortadas em potes fechados na geladeira. Isso facilitará muito.

Planejando o seu tempo
Organize o seu tempo de forma que consiga cumprir todas as refeições tranquilamente, não pulando nenhuma;
Tenha uma bolsa térmica, se necessário, e leve as suas refeições com você. Dessa forma, você não precisará comer salgados e refrigerantes, já que se organizou;
Tenha sempre à mão opções práticas e não perecíveis de alimentos que possam ser carregadas, inclusive em viagens (castanhas, frutas secas, cookies, barras de proteínas).

Compras
Sempre que for às compras, faça, primeiro, uma lista do que necessita. Só então vá ao local desejado. Compre apenas o que consta nessa lista. Caso tenha algum item que se esqueceu de anotar, só compre após pensar e julgar se realmente é necessário. Se for preciso, ande somente com o dinheiro contado para aquela ocasião;
Organize os dias de feira. Se necessário, deixe o dia fixo para que as hortaliças não faltem e/ou estraguem. Invista na variedade de vegetais (não deixe faltar folhas verde-escuras). Caso ache interessante, compre legumes e verduras facilitadas pra o preparo (lavadas e picadas);
Deixe um post-it e uma caneta na cozinha. À medida que os itens forem acabando, vá montando ali mesmo a sua lista para a próxima compra. Assim você ganha tempo.

Geladeira e despensa
Coloque lembretes visíveis na geladeira sobre os seus objetivos, como, por exemplo, “quero melhorar o consumo de frutas” ou “se não está na hora de uma das minhas refeições, preciso mesmo comer? Estou com fome?”;
Deixe alimentos como iogurtes, sucos, frutas etc, visíveis. Os alimentos que podem ser um “gatilho” de compulsões devem ser evitados ou armazenados em quantidades pequenas e estocados em locais de difícil acesso. Guarde-os em recipientes não transparentes, que não permitam identificar o alimento, etc;
Não estoque ou espalhe guloseimas pela casa. Prefira sair e comprar o que deseja em porção individual para consumo imediato (dentro dos horários propostos). Nunca deixe faltar variedade de verduras e de frutas;
Assim que chegar das compras, já armazene tudo o que comprou. Se necessário, já pique frutas e as congele para facilitar as refeições.

Preparo
Cozinhe nos horários em que não esteja com fome. Deixe que outras pessoas provem a comida. A degustação estimula a fome. Evite ficar “beliscando”. Para saber se está gostoso, se necessário, prove uma colher de café do alimento e beba um copo de água em seguida;
Se necessário, faça preparações em massa. Tenha um cardápio otimizado que facilite o preparo. Faça em grandes quantidades e depois divida em recipientes específicos para cada refeição.

Desânimo, falta de energia, dores de cabeça, insônia, indisposição ao acordar, irritação: esses são apenas alguns dos sinais de que você não está bem apresentados pelo seu corpo. Para mudar, comece colocando como meta melhorar a sua saúde. Coloque como prioridade iniciar uma alimentação mais natural. Assim, o seu corpo se beneficiará com as mudanças e você verá o seu tempo render muito mais. A vida é aquilo que você cria. Você não controla os obstáculos nem o tempo. Imprevistos acontecem, mas você pode controlar a sua percepção com relação a eles, bem como as suas escolhas. Fazendo boas escolhas todos os dias você viverá melhor.


Facebook Cemil

Faça uma avaliação desta dica

Comentários

Voltar ao topo

  • Curta nossa página no Facebook
  • Divulgue as novidades.

    Compartilhe com os amigos e a família. :)

  • Compartilhe esta página com seu amigos
  • Veja o que está acontecendo agora nas redes Cemil

Aviso importante: o Ministério da Saúde informa que o aleitamento materno evita infecções e alergias e é recomendado até os 2 (dois) anos de idade ou mais.